As Plantas de Poder

Quando falamos de plantas de poder e principalmente, quando falamos de plantas de poder no Brasil, basicamente sempre o que nos vem à mente é “Ayahuasca“. Porém, devemos estar abertos a entender que a Cannabis, o Cogumelo e outras plantas também são plantas de poder que nos conectam a nós mesmos e aos espíritos de luz, ainda que com o tempo tenham sido utilizadas da forma errada. Este trabalho de estudo vai se pautar na Ayahuasca, já que ela é o principal instrumento de ligação divina utilizado nos rituais da Irmandade do Lótus e conduzidas pelo Céu Celestial de Nossa Senhora Aparecida, porém buscaremos dentro do possível apontar as similaridades com outras plantas de poder.

As plantas de poder ao longo do tempo

A primeira informação que queremos repassar para aqueles que não têm esse conhecimento é que as plantas de poder são utilizadas pelo ser humano há milhares de anos. Muitos são os indícios de várias culturas que tomavam líquidos “Sagrados” que os conectavam com as divindades de suas culturas entre elas citamos a Índia onde recentemente foram feitas descobertas arqueológicas que associam o “Soma” (líquido sagrado do hinduísmo relatado no Vedas) com o chá de cogumelos. A China onde temos relatos arqueológicos de que a Cannabis é utilizada a mais ou menos 8 mil anos. E na América do Sul onde os povos Incas já consagram a Ayahuasca há cerca de 3.500 mil anos. 

Plantas de poder e drogas

Outro ponto importante a dar como conhecimento geral é a diferença entre as drogas e as plantas de poder. Não vamos entrar nos pormenores científicos, mas deixaremos ao longo deste texto alguns links com maiores informações sobre as partes técnicas e farmacológicas da Ayahuasca. Para nós aqui é importante apenas “descriminalizar” o uso sacramental (não recreativo) das plantas sagradas. Muitas pessoas associam as plantas de poder as drogas sintéticas pela afirmação de que elas também são “alucinógenas”, porém, devemos entender que para ser considerada droga pelas leis científicas, uma planta de poder a ser utilizada tem que alcançar um nível de 2% de concentração de DMT (dimetiltriptamina) em sua composição, norma estabelecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Mas, a Ayahuasca, por exemplo, concentra apenas 0,02% de DMT, o que equivale a 100 vezes menos do que o limite. Assim sendo, as drogas sintéticas têm injeções de DMT até 100 vezes mais fortes que as plantas de poder e isso é comprovado em diversos estudos e principalmente por decisões do CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS – CONAD, como as RESOLUÇÕES Nº 05 de 04 de novembro de 2004 e N° 01 de 26 de janeiro de 2010.

http://www.mpgo.mp.br/portal/arquivos/2013/07/30/11_33_03_744_resolucao_n_1__de_25_de_janeiro_de_2012___conad.pdf

“No Brasil, o uso da ayahuasca é liberado apenas para fins ritualísticos por grupos religiosos. Na década de 1980, a espécie vegetal Banisteriopsis caapi, que compõe a bebida, chegou a ser incluída na lista de drogas ilícitas da antiga Divisão Nacional de Medicamentos (Dimed) do Conselho Federal de Entorpecentes (Confen). Por meio da criação de um grupo de trabalho, o próprio órgão conduziu pesquisas e visitas às comunidades usuárias em diversas regiões do país, cujos resultados foram consolidados em um relatório sobre o uso da bebida em rituais religiosos. Esse relatório serviu de base para que a espécie fosse retirada da lista da Dimed e a bebida fosse definitivamente legalizada em 1992, garantindo, dessa forma, o direito à liberdade da prática religiosa e preservando as manifestações populares e indígenas”. (texto extraído do link abaixo).

Outras pesquisas de cunho científico, realizadas por grandes autoridades mundiais em toxicologia, etnobotânica, psiquiatria e psicofarmacologia, comprovaram que a ayahuasca não é uma droga, não entorpece, não causa qualquer padrão de dependência, abuso, overdose ou síndrome de abstinência, e que, principalmente, não foi observado o surgimento de qualquer tipo de distúrbio mental posteriormente ao uso da ayahuasca. Nessa pesquisa, também foi constatado que a dose letal da ayahuasca (quantidade a ser ingerida por um organismo para que ocorra o risco de óbito) é de 7,8 litros, muito próximo à dose letal da água, que é de 10 litros; embora seja impossível uma pessoa ingerir 1 litro que seja de uma só vez. Quanto aos testes psiquiátricos, foram aplicados aqueles recomendados pela ortodoxia científica: o CIDl (Composite International Diagnostic Interview) com os critérios do CID 10 e DSM IIIR. c o TPQ (Tridimensional Personality Questionnaire). 

Fonte no link abaixo: 

https://www.ceunossasenhoradaconceicao.com.br/ayahuasca/o-que-e-ayahuasca-ou-vinho-das-almas/

Outra fonte sobre a visão científica da Ayahuasca.

https://www.ceunossasenhoradaconceicao.com.br/ayahuasca/a-visao-cientifica-sobre-ayahuasca/

Fonte sobre a diversidade das pesquisas com Ayahuasca

Além disso é preciso dizer

  • Plantas são naturais e dadas pelos espíritos. As drogas são produtos sintéticos criados pela ignorância humana.
  • As plantas não trazem dependência química, as drogas sim.
  • As plantas têm apenas componentes naturais (a DMT é naturalmente produzida pelas plantas e inclusive pelo corpo biológico humano e animal). As drogas tem outros componentes.
  • As plantas de poder vem da natureza. As drogas vêm da energia do tráfico.
  • As plantas de poder quando utilizadas da forma correta (falaremos mais sobre isso posteriormente) são sempre ritualizadas e não trazem malefícios para aqueles que delas se utilizam. As drogas sempre trazem malefícios físicos, incluindo também os cigarros e bebidas alcoólicas aos quais muitos não consideram drogas.
  • As drogas também são a hipocrisia, o ódio, a mágoa, a língua das pessoas que falam besteiras e sugam para si inúmeras energias negativas, isso são drogas. Um livro seja ele qual for, mal interpretado por uma pessoa pode se tornar uma droga.
  • As armas são drogas e essas sim matam milhões todos os anos. 

Ayahuasca e as bebidas sagradas feitas com base nas plantas de poder, com seu feitio ritualístico e consagrada com a finalidade de expansão consciencial não são drogas. Fosse as plantas de poder como a Ayahuasca drogas comuns, teríamos que considerar chás como o Camomila, Cidreira, entre outros também como drogas, já que se busca com eles o efeito calmante que também são conquistados com a Ayahuasca, o Chá de Cogumelo, a Cannabis, entre outros. Outro fator é que se fossem consideradas drogas, quem deveria dar essa avaliação é a medicina, que pelo contrário, tem feito estudos aprofundados e utilizado o cogumelo, a cannabis e a ayahuasca para tratamento psicológicos, do câncer entre outros. Assim sendo, muito além de uma opinião de um “usuário” (como muitos erroneamente se referem aos consagradores) de plantas de poder, ou de alguém que apenas as abomina porque desconhece, existem fatos científicos comprovados sobre sua eficácia.

Tratamentos 

Elevar a consciência é antes de tudo curar as feridas espirituais e enxergar nossas más atitudes, visando a mudança do fluxo existencial. Assim sendo, a Ayahuasca bem como a utilização das plantas de poder trazem benefícios como a cura da:

  • Síndrome do estresse pós-traumático: Todo trauma é causado por uma ação que ficou no passado. As plantas de poder te levam a essa conexão com o momento do trauma, limpando e curando as feridas e levando a pessoa a se libertar do sentimento negativo.
  • Ansiedade e depressão: Ansiedade e depressão tem uma base comum, o “vazio existencial”. Através da conexão espiritual proporcionada pelas plantas de poder, alcançamos a integração pessoal, o preenchimento em nós mediante o conhecimento de quem somos em espírito e assim, somos “preenchidos” pelo conhecimento e consequentemente pelo amor.
  • Vícios: A ayahuasca e as plantas de poder levam a uma consciência profunda dos hábitos negativos que resultam em vícios e comportamentos destrutivos como já afirmamos. Hoje existem alguns centros de tratamento para dependentes químicos utilizando Ayahuasca e outras plantas de poder.

É por essas e outras que os consagradores da Ayahuasca (ayahuasqueiros(as)) tem se utilizado do termo “enteógeno” ao invés do termo pejorativo “alucinógeno” quando se referem aos efeitos das plantas de poder. A palavra “enteógeno”, que significa, literalmente, “manifestação interior do divino”, deriva de uma palavra grega da mesma raiz da palavra “entusiasmo” e que se refere à comunhão religiosa sob efeito de substâncias visionárias. São chamadas de enteógenas substâncias alteradoras de consciência que induzem ao de êxtase (fonte: https://psicoativo.com/2016/07/enteogeno.html). Como muitos não têm conhecimento, ou mesmo respeito pelas plantas de poder (mesmo nos meios científicos), continuam utilizando os termos alucinógeno e psicodélico (termos que trazem o conceito de alucinação).

Uso indevido

Há pessoas que usam a Ayahuasca e as plantas de poder de maneira indevida?

Obviamente. Se não tivesse, não estaríamos no plano material do planeta terra, onde vivem espíritos ainda em evolução primitiva, seres egoístas que pensam mais em estupidez do que em coisas realmente do espírito. Então sim, tem pessoas que ingerem a ayahuasca de maneira recreativa. Mas isso rebaixa o uso das plantas de poder? É claro que não, pois se fosse, não poderíamos mais ter uma religião, por exemplo, porque em todas as religiões existem pessoas que querem se aproveitar delas. As medicinas da floresta não deixaram de ser um presente de Deus e dos espíritos só porque tem pessoas que não as utilizam de forma correta. Então existem sim:

  • Ayahuasca deturpada com aplicação de outras substâncias psicodélicas;
  • Pessoas que usam as medicinas para inflar o egoísmo;
  • Pessoas que abusam sexualmente de outras pessoas se utilizando das medicinas da floresta;

Negar isso é negar o óbvio. É tapar o sol com a peneira. Você é que deve buscar o uso das medicinas de forma correta e isso também inclui pesquisar bem a procedência do local onde você vai consagrar. Quem são as pessoas que coordenam o trabalho? Quais as suas credenciais? Estão vinculados a alguma religião? Você conhece pessoas que frequentam ou frequentaram esse local? Questione a origem da medicina, se os organizadores conhecem a procedência da mesma. Tudo isso ajuda você inclusive a estar confiante no momento do seu processo.

Mas existe dependência ou vício da Ayahuasca?

Em relação a química não, como já dissemos, existem provas de que a Ayahuasca não traz dependência ou vício, porém muitos usam e abusam da Ayahuasca e das plantas de poder devido aos seus efeitos. Infelizmente temos:

  • Pessoas que não conseguem transcender o sofrimento da matéria e acabam por abusar do uso das medicinas por causa de seus efeitos calmantes. 
  • Porque não tem um caminho espiritual verdadeiro e se apoiam nas plantas como se fossem suas muletas.
  • Muitos têm o vício das “mirações”, ou seja, das imagens e viagens astrais, mas não buscam o contato sincero com a espiritualidade. 

OBS: Lembrando que aqui estamos falando dos abusos. Existem muitos tratamentos que são realizados com as plantas de poder na cura, inclusive dos vícios das drogas, álcool e cigarro, por exemplo. O que muda é a intenção com que as coisas acontecem.

O que é a Ayahuasca?

Falando um pouco mais especificamente da Ayahuasca. Ayahuasca é uma palavra indígena de origem Inca, que significa “Cipó dos espíritos” e é um líquido sacramental feito da união de um cipó chamado Jagube ou Mariri e da Folha do arbusto Chacrona ou Rainha (existem outros nomes dados e algumas formas diferentes de plantas que são utilizadas para a produção da Ayahuasca). A Ayahuasca é originalmente dos povos das Américas e difundiu-se pelo mundo com o crescimento das igrejas do Santo Daime, União do Vegetal e Barquinha, além de grupos independentes que consagram a bebida. 

Existem muitas plantas que trazem o DMT em suas composições, o nosso corpo também produz DMT naturalmente, então porque elas não têm o mesmo efeito da Ayahuasca?

Porque o nosso corpo queima o DMT de modo muito rápido por meio da enzima monoaminoxidase (MAO) e assim, não há tempo para o efeito ser alcançado. Já quando ingerimos a Ayahuasca como dito, temos a mistura de um cipó e uma folha. A folha (rainha) traz o DMT (além do que já é produzido no corpo naturalmente) e ela por si só não alcança efeito pelo motivo já descrito, porém, quando misturada com o cipó (jagube) o efeito acontece porque o jagube traz uma substância que se chama “harmalina”, capaz de bloquear os efeitos da MAO e assim o DMT tem sua ação intensificada e prolongada.

Rituais

Quando de forma correta, as plantas de poder são consagradas de forma ritualística. Alguns lugares de consagração da Ayahuasca inclusive realizam os trabalhos de preparação cantando e rezando, o que dá o tom diferenciado do processo. Esses rituais variam muito de local para local. Em escolas como Santo Daime, UDV e Barquinha realizam-se processos cantando e dançando por um bom tempo, em um processo que visa “puxar a força” da energia para dentro do trabalho. Já outros locais você consagra a bebida diretamente sentados ou até mesmo deitados. Os indígenas celebram a bebida dentro das ocas basicamente sem músicas. Em outros locais universalistas a consagração é feita com músicas (variando de mantras, músicas xamânicas, evangélicas etc). Muitas vezes são realizadas com temáticas (povo cigano, indiano, rituais para os orixás, natureza, etc). 

Preparo e regras para a consagração

Também varia muito as regras para a consagração, por isso falaremos de ponto para ponto.

  • Sexo: Em geral, exige-se 3 dias de abstinência sexual devido a conexão energética que criamos ao nos envolver sexualmente com outro pessoa. O processo com a plantas de poder visa uma conexão pessoal, por isso, é melhor que se faça estando somente com sua própria energia.
  • Carne: A abstinência de carnes de qualquer espécie animal também são em geral recomendadas nos três dias que antecedem a consagração. Isso por um motivo bem simples. Comer a carne de nossos irmãos e irmãs, não combina com um ritual de busca de integração espiritual. 
  • Vestimentas: Roupas brancas, saias compridas para as mulheres e calça para os homens também são um ponto exigido em alguns locais, principalmente nos locais que seguem um rito religioso. Isso quando os locais não têm vestimentas próprias como no caso do Santo Daime, União do Vegetal e Barquinha. Exigência que não é muito feita em locais universalistas.
  • Separação de homens e mulheres: Alguns locais (mais voltados a uma religião específica) não permitem que homens e mulheres consagrem juntos. Eles são colocados em lados opostos do espaço de consagração. Por outro lado, os espaços mais universalistas não têm restrições quanto a isso, podendo homens e mulheres consagrarem juntos. 
  • Incorporação: Outro ponto que varia muito é a liberdade para incorporações ou não. Há locais que não permitem que uma pessoa sequer se levante da cadeira sem permissão. Há locais onde a incorporação é livre.

Apesar dessas variações de como consagrar, você percebe que tudo é feito de maneira espiritualizada e consagradora. Não é algo que se faça para brincadeiras.

Graduações

Existem algumas graduações diferentes de Ayahuasca baseadas em seus diferentes graus de concentração da bebida, obtidos com diferentes quantidades de material vegetal e tempo de fervura. Segundo um estudo publicado em setembro de 2020 na revista Journal of Psychoactive Drugs, intitulado “Composição Química de Ayahuascas Tradicional e Análoga” (“Chemical Composition of Traditional and Analog Ayahuasca”) buscou determinar e comparar as composições dos compostos mais conhecidos da ayahuasca em diferentes localidades e constatou entre outras coisas que a ayahuasca quando de origem indigena (feitos pelos povos indígenas) traz uma menor concentração de DMT, provavelmente devido ao feitio tradicional, ou seja, com quantidade proporcionais pré-estabelecidas e menor variação de substâncias, coisa que nos grupos universalistas/neoxamânicos não ocorre, podendo haver concentrações maiores de outras plantas e substâncias.  

https://www.cienciapsicodelica.com.br/post/estudo-analisa-composicao-quimica-de-ayahuasca

Além disso, como dito, temos também a diferenciação no tempo de fervura para diluição do líquido, sendo que o comparativo fica pela quantidade de litros iniciais e finais. Por exemplo, quando falamos de uma garrafa Ayahuasca com graduação de “2×1” estamos nos referindo que ao produzir esta garrafa, foram fervidos 02 litros de ayahuasca até que se diluíssem em 01. Depois desta 2×1 (a qual muitos chamam de apurada, por ser a mais rápida a ser produzida) temos ainda as graduações 3×1, 5×1,7×1, 9×1, 10×1(mel) e Gel (mel e gel quando já em estado sólido, justamente no formato de um mel).

Dosagem

A quantidade de líquido ingerido é um ponto importantíssimo, pois, muitas pessoas abrem limpezas pelo fato de ingerirem uma quantidade desnecessária. Obviamente sabemos que existe diferença de corpo para corpo e assim, uma pessoa pode necessitar consagrar uma quantidade maior de medicina do que outras. Porém, é importante que se esteja atento nesse ponto, inclusive pela diferença entre os pontos de luz (casa de reza/céus/locais de consagração) no que diz respeito a quantidade de vezes de consagração em um único ritual, ou seja, o número de “rodadas” de consagração. Às vezes são duas rodadas (1+1), às vezes três (1+1+1), porém alguns rituais feitos em um dia inteiro ou até mesmo 2 ou 3 dias podem conter muito mais rodadas de consagração. Ou seja, temos a quantidade de líquido ingerido em mililitros em um copo e a quantidade de vezes que você poderá ingerir. Por exemplo:

No Céu Celestial de Nossa Senhora Aparecida nós temos mais ou menos 4:30 horas de ritual e 03 (três) rodadas de consagração. 

  1. A primeira dose no início do trabalho;
  2. A segunda dose que ocorre 1:00 hora depois da primeira dose;
  3. E a terceira dose que ocorre após mais 1:30 horas depois da segunda dose. 

Ou seja, você tem três momentos para poder consagrar. Por que fazemos assim? Porque muitas vezes você pode consagrar pela primeira vez e não entrar na “força da ayahuasca”, ou seja, não entrar no seu processo. Assim, terá uma segunda e uma terceira oportunidade de consagrar novamente para poder “regular” sua dosagem e poder receber a benção de entrar na força. Isso que nós falamos até aqui neste exemplo é sobre a quantidade de rodadas de consagração. Agora falando sobre a quantidade da dosagem, ou seja, os mililitros ingeridos, temos que dizer que em média os copos utilizados em rituais correspondem a 50 mililitros (ml). Assim sendo:

  • Você pode ingerir, por exemplo, 50 ml de Ayahuasca na primeira rodada, ou seja, um copo e depois repetir mais um copo na segunda e terceira rodadas respectivamente.
  • Você pode tomar um copo na primeira rodada, um na segunda e não repetir na terceira.
  • Você pode tomar dois copos na primeira rodada e depois não repetir mais.
  • Entre outras.

Ou seja, é você em conjunto com a pessoa que vai lhe servir a medicina (outro termo utilizado para se referir as plantas de poder) que vai sentir (com uma boa dose de bom senso também) a necessidade do momento, se deve ou não repetir, se pode ou não ingerir dois copos logo na entrada. Tudo isso varia de dia para dia, de momento para momento, de casa para casa, de pessoa para pessoa. Tem consagrações onde você vai entrar na força com um copo e tem consagrações que você toma três copos e não entra na força.

CUIDADO: Nunca esqueça que se você tomou dois copos na primeira rodada e não entrou na força, isso não significa que você pode tomar mais dois copos na segunda rodada. Não esqueça que você já tomou dois copos e agora seriam então quatro copos. As dosagens se somam e o desespero de querer entrar no processo pode te levar a tomar uma quantidade desnecessária da medicina e assim, entrar em um processo desagradavel e desnecessário de limpeza. 

Por que às vezes não entramos na força?

Porque a espiritualidade é sábia e não vai lhe permitir ter um processo que não seja o necessário para o seu momento. Por exemplo, se você chega para o ritual sendo uma pessoa que busca a espiritualidade de coração, o seu próprio campo está aberto de uma forma para receber algumas informações. Mas se você vive uma vida desregrada e vai até o ritual apenas para “curtir”, a espiritualidade pode simplesmente fechar o teu campo de forma que você não irá acessar nada. Mas isso não é algo fixo, podendo acontecer por vezes exatamente o contrário, pois, como dissemos, são os guias espirituais quem conduzem os processos e eles é quem sabem o que cada um necessita.

O que acontece com a ingestão da bebida?

Tecnicamente, você ingere a bebida Ayahuasca e após um certo tempo (que pode variar bastante de pessoa para pessoa, inclusive podendo precisar de uma segunda dosagem até que sinta algo como já dissemos) você começa a sentir um efeito psicofisiológico de mudança de percepção sensorial, ou seja, os sentidos ficam mais aguçados. Só que esse aguçar não se limita aos órgãos físicos, ele amplia suas percepções espirituais. Essas percepções podem ocorrer tanto no âmbito do sentir ou ouvir (quando estamos na força), quanto no do ver (que chamamos mirações). 

Agora falando sobre cada um dos pontos que podemos acessar. Como dito, podemos entrar na força e assim ouvir e sentir as experiências.

  • Limpezas: Quando colocamos para fora energias negativas dos sentimentos, pensamentos, emoções e também do nosso corpo físico. Energias que nem sabíamos que estavam em nós. Mágoas antigas, sentimentos de abandono e contrariedade, egoísmo, raiva contra outras pessoas, são exemplos disso, como já dissemos no processo de traumas, etc.
  • Físico: Aumento da percepção do olfato, tato, paladar e audição (por exemplo: ouvir o tilintar das asas de um pássaro de maneira totalmente diferente do usual, sentir cheiros impossíveis ao nariz físico etc…).
  • Mental/espiritual self: Sabe aquela idéia que você não tinha tido antes? A Ayahuasca proporciona uma expansão de consciência que te faz ter introspecções profundas, encontrando respostas em todas as esferas da sua vida (que chamamos de Epifanias), apontando erros e coisas que você precisa melhorar. Nesse caso, você sente que fala com você mesmo, porém você tem as respostas sem saber como. Isso acontece porque seu espírito ganha uma maior liberdade do corpo e assim podem “pensar” de maneira superior. Neste processo você também lembra de muitas coisas do seu passado em outras encarnações, podendo juntamente com a lembrança ter as imagens (mirações) das mesmas.
  • Conexão Espiritual com guias, mentores: A Ayahuasca assim como outras plantas de poder podem te conectar com seus guias espirituais, mentores e outros espíritos, tanto superiores quanto inferiores através da abertura de nossas mediunidades e sensitividades. Isso acontece porque como dito antes, seu espírito desacopla do corpo e assim o contato fica facilitado, pois sua percepção fica mais aguçada e o ouvir fica bem mais claro.
  • Entre tantas outras possibilidades. 

Com a miração podemos:

  • Físico: você pode enxergar as cores mais vivas, olhar uma planta e sua pulsação, entre outras; 
  • Mental/espiritual: Na sua tela mental podem ocorrer visões magníficas dos planos espirituais, fatos que você não sabia e que depois vai descobrir que já foram vistos antes, visões de Ets, dos Elementais, dos guias espirituais, ou mesmo momentos da sua vida que você nem recordava e que lhe trazem ensinamentos. Ter visões de suas vidas passadas.
  • Viagens astrais.
  • Entre uma série de outras possibilidades.

Limpezas / expurgos

Umas das coisas que as pessoas pouco querem e que ninguém trata muito na hora de falar sobre as medicinas da floresta são as limpezas. Antes de pensar em conversas com os espíritos, acesso a vidas passadas e mirações, precisamos dizer que a Ayahuasca assim como as outras plantas de poder são medicinas, ou seja, são remédios para o corpo e para o espírito. E o que um remédio faz? Ele cura e a cura nem sempre é fácil e sutil. Deste modo temos o primeiro processo a se considerar quando tratamos sobre Ayahuasca. Como já dissemos, a limpeza é o colocar para fora energias negativas que estão em nós, mesmo que inconscientes, tanto do corpo como do espírito. Muitas curas físicas e espirituais são alcançadas através das plantas de poder em vários aspectos. Pessoas que tinham dificuldades visuais, auditivas, motoras, dores pelo corpo, doenças de vários tipos como mal de Parkinson e perda de memória, todas elas se curaram pelas medicinas. No campo espiritual (que envolve os pensamentos, emoções e sentimentos) do mesmo modo milhares de curas são alcançadas. A raiva que tínhamos de um irmão, a mágoa da mãe, o abandono do pai. Pessoas puderam penetrar em sua consciência e observar quão ingratas, egoístas e mesquinhas elas eram, tratando assim de observar a vida com outros olhos e comportamentos. Além da limpeza dos vícios já comentada anteriormente.

As limpezas podem ocorrer na forma de:

  • Choro, incluindo pequenas lágrimas;
  • Fezes e urina (muitas pessoas necessitam constantemente ir ao banheiro); 
  • Vômitos (que ocorrem com frequência).
  • Sorrisos e gargalhadas (no caso de pessoas muito fechadas que precisam sorrir).
  • Entre outros.

OBS: Anote-se novamente que muitos vômitos também podem ocorrer motivados por causa do medo, ou excesso de dosagem. Por isso a importância da observação na confiança no local onde se vai consagrar e na dosagem a ser ingerida. 

Frequência para tomar

Depende muito do momento em que a pessoa se encontra. É comum pessoas que tanto tiveram tempos de consagrar a Ayahuasca de quinze em quinze dias, ou uma vez por mês e que depois passaram meses ou até anos sem consagrar. Como dito, tudo depende do momento. Quem está tendo o contato com a Ayahuasca pela primeira vez recomendamos que tomem pelo menos 5 vezes dentro do prazo de um ano. Por que? Porque falar é fácil, mas somente a experiência real é que vai lhe mostrar o poder da medicina Ayahuasca. Então não adianta consagra uma única vez e achar que já viu tudo ou que sabe de tudo. 

A morte…

Uma das experiências mais relatadas, principalmente para os iniciantes na Ayahuasca é a experiência de morte, a literal sensação de que você vai morrer. Calma, não é a morte do corpo, mas é o espírito sentindo que vai morrer. E morre mesmo, mas o que morre é o egoísmo, as mazelas, a preguiça, a mágoa, a sofrência, o culpismo, o coitadismo, etc. Queira “morrer” para o velho e acender para o novo. Queira mudar sua vida para melhor.

  • Tome os procedimentos necessários.
  • Vá com firmeza e confiança.
  • Queira a mudança para a sua vida (se não for para mudar não consagre)
  • Esteja preparado para não receber o que você espera, mas o que você precisa. Os guias é que determinam o seu processo.

Não estar preso a religiões

Não é uma regra, mas é com toda certeza FUNDAMENTAL que a pessoa que quer consagrar das medicinas busque a espiritualidade real e que estude com afinco sobre todos os assuntos, para que com isso tenha tanto uma abertura para ver e ouvir o que vai ver e ouvir, quanto para discernir as metáforas das realidades que vai presenciar. Muitas vezes os guias precisam falar conosco como os adultos falam com as crianças, por meio de analogias e metáforas (como dizer que os bebês são trazidos pela cegonha), porque não podem revelar as verdades espirituais devido a nossa prisão em crenças e conceitos. Por isso estude tudo o que puder sobre todos os assuntos, incluindo assuntos que não correspondem ao que você espera do caminho espiritual, como, por exemplo, política tanto nacional quanto internacional. Isso vai ajudar você a ter cada vez mais uma percepção maior do mundo em todos os aspectos. Quando tiver já certo grau de “intimidade” com os guias, sempre questione o que você está vendo e os ensinamentos que são dados (quando eles não forem claros), pois os guias se utilizam muito de metáforas como já afirmamos e muitas pessoas levam as metáforas ao pé da letra. Por exemplo, os guias podem dizer que você foi alguém famoso(a) como Jesus Cristo, mas saiba que temos hoje pelo menos 7 pessoas encarnadas afirmando serem Jesus. Então calma, pare e pense, analise, reflita e questione. Durante o processo, os guias podem também falar com você através de objetos, ou plantas. Isso também não quer dizer que os objetos ou as plantas realmente falam, são apenas os espíritos se utilizando deles (os objetos e plantas) para conversar com vocês, tendo em vista que para nós encarnados é mais fácil conversar com algo material do que com algo que não vemos.

Para saber mais sobre as manifestações espirituais e os planos de existência, acesse nosso site https://irmandadedolotus.com/ e adquira nossos livros Deus a Teoria de Tudo, Contatando os Guias de Luz, Despertai e A Nossa Religião é o Amor. Neles vocês terão um grande material de estudo e desenvolvimento trazidos até vocês pelos guias da Irmandade do Lótus.

Outras perguntas frequentes

Qual o momento certo para consagrar as plantas de poder?

R: O momento certo quem faz é você. Você deve estar determinado(a) a sair da matrix e começar a ver a vida como ela é realmente. Muitas pessoas dizem que “não é o meu momento” por medo ou preguiça. Então é preciso a auto escolha para estar preparado(a) e isso só depende de você.

Mulheres grávidas podem consagrar?

R: Podem, porém uma dosagem bem menor é claro.

Pessoas com esquizofrenia podem consagrar?

R: Há pesquisas que comprovam a eficácia das plantas de poder em tratamento psiquiátricos, então sim. Mas, deve ocorrer sempre com pessoas experientes, principalmente com conhecimento espiritual para lidar com a situação.

Pessoas com depressão podem consagrar?

R: Devem. A causa da depressão é o vazio existencial que é causado pelo apego a matéria.. As plantas de poder ajudam as pessoas a se libertarem da matéria e consequentemente da depressão.

Conclusão

Esperamos assim ter trazido a vocês alguns esclarecimentos sobre as medicinas da floresta. É claro que não tratamos sobre tudo, assim sendo, continue pesquisando. Conhecimento é a cura para a ignorância.

Publicado por irmandadedolotus

Ainda não quero falar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: